Notícias

Metalúrgicos de Caxias do Sul conquistam 10% de aumento em plena crise

Mesmo com a pandemia de Covid-19 e com as inúmeras medidas nefastas do governo Jair Bolsonaro contra os trabalhadores, o sindicato conseguiu arrancar um acordo histórico


POR André Cintra

Publicado em 06 de julho de 2021

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias do Sul e Região, Assis Melo


Os trabalhadores metalúrgicos da região de Caxias do Sul (RS), na Serra Gaúcha, conquistaram uma das mais expressivas convenções coletivas neste período de crise sanitária e econômica. Na campanha salarial de 2021, sob a liderança de Assis Melo, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias do Sul e Região, o reajuste salarial alcançado pela categoria foi de 10%, a ser aplicado neste mês de julho.

Esse mesmo percentual também será aplicado sobre outros benefícios econômicos, como o piso salarial e o auxílio-creche. Além disso, com a luta do sindicato, todas as cláusulas sociais da convenção foram preservadas. Assim, mesmo com a pandemia de Covid-19 e com as inúmeras medidas nefastas do governo Jair Bolsonaro contra os trabalhadores, o sindicato conseguiu arrancar um acordo histórico.

“Desde o começo da campanha salarial, discutimos junto à nossa direção e a toda categoria os efeitos que o cenário de pandemia e de grande inflação tem causado na condição de vida dos trabalhadores e das trabalhadoras”, declara Assis Melo. “Nossa luta teve esse direcionamento: buscar através do aumento salarial a valorização do trabalho, aliviando a pressão sobre o salários, combatendo o arrocho e recuperando o poder de compra das famílias metalúrgicas.”

De acordo com o dirigente, o sindicato mobilizou os trabalhadores tanto nas fábricas quanto nas redes sociais, numa grande demonstração da unidade na base. Com mais de 2.600 votantes e 99,5% de apoio à proposta da entidade, a assembleia virtual em que os trabalhadores aprovaram o aumento foi a maior na história da categoria. “Além do impacto econômico direto, essa conquista recupera a autoestima e a dignidade de quem trabalha. Precisamos levantar a cabeça e lutar pelos interesses da nossa classe”, afirma Assis.

“O sindicato está prestes a completar 90 anos e é fundamental para a garantia de direitos”, diz Assis Melo

Ele também ressalta o protagonismo sindical à frente dessa bem-sucedida negociação. Fundado em 1933, o Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias do Sul e Região é uma das mais tradicionais entidades operárias do País, bem como a maior base metalúrgica da Fitmetal (Federação Interestadual de Metalúrgicos e Metalúrgicas do Brasil) e da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil). Conforme o dirigente, “a responsabilidade, a firmeza e a combatividade” são as principais marcas da entidade.

“O sindicato está prestes a completar 90 anos e é fundamental para a garantia de direitos. Mais que nunca, diversas garantias foram retiradas pela reforma trabalhista – e mesmo aquelas que resistiram ao desmonte da legislação são diariamente descumpridas por parte de um empresariado ganancioso e irresponsável”, diz Assis. “É aí que o sindicato entra, com sua experiência e com seus quadros renovados, que atuam dentro das fábricas.”

Para Assis, o desafio, agora, é garantir que toda a categoria tenha acesso, o mais rápido possível, à vacinação contra a Convid-19. “É como nosso slogan diz: ‘Para economia andar, vacina e aumento já’. Junto à garantia de direitos e à valorização dos salários, é preciso garantir a ampla e urgente vacinação do nosso povo, para preservar a vida e retomar a economia.”

Com cerca de 35 mil trabalhadores na base, o sindicato presidido por Assis representa os metalúrgicos de Caxias do Sul, São Marcos, Flores da Cunha, Farropilha, Garibaldi, Nova Pádua e Nova Roma do Sul. Entre as principais empresas na região, estão a Marcopolo, o Grupo Randon e a Agrale.


André Cintra

Jornalista, é assessor de Comunicação da Fitmetal


Últimas Inclusões